quinta-feira, 10 de março de 2011

Em pleno carnaval

Carnaval significa “despedida da carne”. É data cristã, e no Brasil é sinônimo de festa, samba, axé e muita diversão!

Quando penso em carnaval, o que me vem primeiro a mente é fantasia! Sempre me diverti muito vendo as pessoas fantasiadas; parecendo saídas de contos de fadas ou de filmes de terror, vindas de outros planetas, gerações ou épocas. Sem contar os personagens de desenhos e filmes, os super heróis, e tudo mais que a imaginação e criatividade permite!!!

Eu mesma já fui pirata, bailarina, homem, baiana, gato, bruxa, melindrosa, boneca de pano, etc...

Como é bom poder brincar de ser!

Quero ainda ser gueixa, fada, Cleópatra, mulher elástica, alienígena...

E ...“Sempre serei eu mesma e nunca mais serei a mesma.” (Clarisse Linspector)

E hoje, na despedida do carnaval e dos batuques contagiantes das escolas de samba; proponho pensar em fantasia como a possibilidade de sermos o que quisermos ser. E lembrar que somos infinitos; que existem mil possibilidades de nós!

Se carnaval é se despedir da carne, bom pensar que além de carne, somos também espírito! E este pode se fantasiar mais belo o ano todo. Portanto...

“Ô abre alas, que eu quero passar”.... Colocarei o bloco na rua e tocarei o samba da alegria, e mesmo sem serpentinas e confetes, farei a vida brilhar!

E termino me fantasiando de Vinícius de Morais dizendo: “Se o amor é fantasia, eu me encontro ultimamente em pleno carnaval.

Beijos, Rachel.

Um comentário:

  1. Caraca, amiga.
    Eu amo seus textos... é muita inspiração!
    ;))

    ResponderExcluir